OPINIÃO | MIÚDA ONLINE



Título: Miúda Online
Autor(a): Zoe Sugg
Data de Lançamento: Março de 2015
Editora: Topseller

Sinopse: 

Penny é uma jovem igual a tantas outras que, sob o pseudónimo de «Miúda Online», partilha num blogue os seus sentimentos sobre amizades, rapazes, as loucuras da sua família e a dura realidade dos seus ataques de pânico cada vez mais frequentes. Quando as coisas pareciam não poder piorar, Penny é arrastada pela família para Nova Iorque, onde acaba por conhecer Noah: um jovem americano, guitarrista, lindo de morrer. E assim, sem qualquer aviso, Penny apaixona-se e vai partilhando online todos os momentos do seu novo amor. Mas Noah também tem um segredo, que pode revelar a verdadeira identidade de Penny, e afastá-la do seu maior amigo para sempre.




Opinião:

Ao apresentar a minha opinião, esclareço que não sou fã de Zoella. Para ser absolutamente sincera, só tive conhecimento dos seus vloggs depois de ouvir falar da polémica GhostWriter que envolve o lançamento do livro em questão. Posto isto, não o irei julgar com base no trabalho da (suposta) autora na comunidade do YouTube, nem tão pouco pela personalidade da mesma. O nome Zoe Sugg não está aqui em causa: esse foi o factor que levou à venda do livro. Centrar-me-ei na história de Miúda Online e nada mais.

Aqueles que me acompanham no Goodreads sabem que não atribuí uma pontuação a esta obra. Não o quis fazer até ter toda a minha opinião estruturada e com todos os prós e contras pensados e ponderados. Noutras circunstâncias, teria imediatamente atribuído uma pontuação de cinco estrelas devido ao nível de satisfação com que acabei de ler este livro. Todavia, não sinto que isso seja correcto para com as outras obras que considero como minhas favoritas, nem tão pouco com vocês, meus leitores. Aprendi a olhar de uma forma mais crítica para todos os pormenores e como tal não posso atribuir pontuação máxima a Miúda Online. Sim, a leitura do mesmo veio mesmo a calhar, pois tenho andado numa fase de leituras um pouco obscuras. Após dois livros que tratam temas bastante delicados, precisava de algo tolo e divertido para descontrair. Miúda Online revelou-se o livro perfeito, cheio de clichés e situações previsíveis.

A história segue a jornada de Penny, uma blogger natural de Brighton que escreve sob o pseudónimo de Girl Online. Penny é a típica rapariga que tem um fraquinho pelo rapaz popular-tolo cuja sua arquínimiga - antes sua melhor amiga - alega estar apaixonada apenas para provocar a rapariga que não se consegue encaixar na hierarquia social do liceu. A juntar ao rol de clichés temos o melhor amigo gay-estiloso, o irmão que anda na universidade e passa os dias a comer e a dormir e os pais compreensivos e liberais. Poderia enumerar todos os estereótipos/clichés que o livro apresenta mas tenho a certeza que os irão identificar ao longo de toda a opinião.

No seu blog, que conta com uma legião considerável de seguidoras/os, a jovem de 16 anos conta todas as suas peripécias e acontecimentos. É certo que é na idade da prateleira que os adolescentes passam as maiores vergonhas, e Penny não é excepção. Desastrada e azarada, a rapariga passa por algumas situações vergonhosas antes de embarcar rumo a Nova Iorque com os seus pais e o seu melhor amigo. Pouco depois de ter aterrado na grande maçã, Penny conhece Noah, um rapaz que tal como ela, esconde um segredo. Atraente, misterioso e com a aparência de uma estrela de Rock, o jovem chama logo à atenção da blogger que depressa começa a perceber que sente uma atracção por ele, sentimento que se revela recíproco. Penny, a rapariga com falta de auto-estima (que não tem ideia de o quão bonita é), desajeitada e insegura, não quer acreditar que finalmente encontrou a sua alma gémea. Noah é tudo aquilo que sempre sonhou: bonito, compreensivo, romântico e verdadeiro. Ele, nas palavras da protagonista, 'encaixa' bem nela e tenta ajudá-la a ultrapassar os seus medos e inseguranças. Os dois parecem o par perfeito, e alegam que nem o Oceano Atlântico vai estragar aquilo que têm. Até que o inesperado acontece: Penny descobre que o seu novo amor é afinal um músico em ascensão que aparentemente mantém um relacionamento com uma conhecida cantora pop. O escândalo invade as redes sociais onde o blog anónimo de Penny abandona o anonimato e passa a ser viral, no mau sentido. A rapariga encontra-se agora no centro de uma polémica que pode custar-lhe o seu recém relacionamento.
No final, tudo acaba por se resolver.

Obviamente, o suscinto resumo que fiz no parágrafo antecedente abrange apenas metade dos clichés/estériótipos presentes no livro. E não digo isto de uma maneira deprecitiva. Pelo contrário, guilty pleasures são sempre bem-vindos. A qualidade pode não ser a melhor, nem tão pouco a originalidade. Mas no final, o feedback é bom. Qual a vergonha de dizermos que gostámos do livro?

Honestamente, consegui identificar alguns temas que definitivamente me deixaram a pensar; o medo do desconhecido, a descoberta de nós mesmos, o poder que têm as informações online, a honestidade e efectivamente o amor:

Quem, na sua adolescência, não passou por crises existenciais, em que não acreditava em si o suficiente para continuar a batalhar por caminhos desconhecidos? Todos nós, acredito! É nesta altura que descobrimos aquilo que queremos, o que somos, o que os outros pensam de nós. E tudo isso nos afecta, por vezes, de uma forma permanente que acaba por nos definir. Penny é uma protagonista insegura que anda em busca dela mesma. É o reflexo perfeito de todos os adolescentes indecisos que não sabem o rumo que a sua vida irá tomar nem tão pouco a pessoa que se querem tornar.
O Amor está presente nesta história de uma forma irreal, ilusória e um pouco artificial. Não acredito em amor à primeira vista, e por isso penso que esta temática não foi propriamente bem desenvolvida. O tempo da acção é muito curto para os protagonistas poderem desenvolver um elo tão forte. Isso só acontece em filmes (e livros!). Por outro lado, Miúda Online mostrou-me uma visão fictícia, e no entanto realista, das consequências das nossas acções online. Tudo aquilo que colocamos a circular na internet, pode ser uma arma de arremesso, desfavorecendo-nos.

Essencialmente, este romance tenta explorar os problemas dos adolescentes da nova geração ao mesmo tempo que adiciona o aspecto surreal - no sentido em que tudo é instantâneo e acontece como nos contos de fadas. Acredito que esta foi a maneira de autora camuflar alguns dos problemas que existem na sociedade de hoje em dia, de uma forma divertida e leve.

Atribuo uma pontuação de três estrelas e meia. Miúda Online, foi um livro que me serviu de entretenimento e ao mesmo tempo deixou aflorar questões importantes. Surpreendeu-me pela positiva e aguardo com alguma ansiedade a nova sequela cujo lançamento está previsto para Novembro próximo.


Image and video hosting by TinyPic



8 comentários:

  1. a resenha ficou otima ^^
    eu nao gosto de livros juvens então pois são cheios de cliches que me irritam, e pelo jeito esse é um desses livros rsrs

    Com carinho, Hina | Aishiteru em Contos | | MelanCria Html | | YouTube |

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Hina ! :D
      É um bocadito, mas é uma leitura fofinha.

      Beijinhos*

      Eliminar
  2. Estou muito curiosa para ler este livro :)

    bjiinnnn

    http://passeioseconsumos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale a pena ler! Nem que seja para descontrair :)

      Beijinhos *

      Eliminar
  3. Este é um livro que não me chamou mesmo a atenção :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu comprei-o a um bom preço, e tinha bastante curiosidade por toda a polémica que o envolveu. Por isso achei que deveria dar uma chance. Ainda bem que o li.

      Mas se não tens interesse, então é melhor não pegares nele porque de certeza que não vais gostar!

      Beijinhos*

      Eliminar
  4. Gostei do livro mas como tu encontrei muitos clichés e passagens que nos faziam revirar os olhos pela infantilidade e vulgaridade. Por isso também não fui capaz de colocá-lo lado a lado com os meus favoritos, mas também não foi do pior que já li!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal e qual! Foi uma leitura soft e engraçada. Mas não é de todo o livro 5*. Deixou-me suficientemente curiosa para querer ler a sequela!

      Beijinhos, Jess*
      P.S. Já aceitei o teu pedido no goodreads hehehe

      Eliminar