OPINIÃO | RUBI



Título: Rubi - O Amor atravessa todos os Tempos
Autor(a): Kerstin Gier
Data de Lançamento: Outubro de 2010
Editora: Contraponto

Sinopse:

Pertencer a uma família cheia de segredos não é fácil, ou pelo menos é o que pensa Gwendolyn Sheperd, de 16 anos. Até que um dia se vê em Londres do final do século passado e se apercebe de que ela própria é o maior segredo da família.
Do que Gwendolyn não se apercebera é que apaixonar-se quando se está presa num tempo diferente não é nada boa ideia. Tudo se pode complicar...








Opinião: 

Se eu tivesse que descrever Rubi em uma palavra seria "Imprevisível". Na verdade, estava bastante certa do que esperar acerca deste livro. Para ser sincera, comecei a leitura do mesmo sem grandes expectativas e com receio de não me identificar com a temática Viagens no Tempo. Todas as minhas previsões acabaram por se revelar falsas.

A história é contada sob o ponto vista de Gwen, uma rapariga de 16 anos cuja família esconde demasiados segredos. Segredos esses que intrigam o leitor ao longo das 272 páginas que compõe o livro e que o fazem querer ler mais e mais de uma obra que acabará por saber a pouco. E não digo isto no sentido pejorativo. Pelo contrário, penso que Rubi foi uma óptima introdução para a trilogia.

Gwen sempre soube que a sua família escondia segredos mas não esperava que ela própria fosse o maior deles. Ela possui um gene hereditário que lhe permite viajar no tempo para outras épocas. Surpreendida por ser ela a detentora de tal dom - ao invés da sua prima Charlotte - a rapariga procura respostas e acaba por se deparar com sociedades secretas, mistérios e com um romance inesperado.

É visível a evolução das personagens ao longo da trama, em particular Gwen. Em certas alturas, mostra-se ingénua e infantil e no entanto, arranja a coragem necessária para enfrentar o destino que escolheram para ela. E isso fá-la crescer. Também Gideon, revela ser mais do que um rapaz arrogante, atrevido e pretensioso ao longo das suas aventuras pelo passado.

Para além de todos os enigmas que compõe a história, também o humor está presente em várias partes do enredo, o que torna o livro ainda mais apelativo para leitor. Gwen revela ter um bom sentido de humor. Todavia, se tivesse de atribuir o título de "Personagem mais Caricata", entregá-lo-ia à sua melhor amiga -  Leslie - que aparenta ser o porto de abrigo da jovem e a sua confidente. É a ela que Gwen recorre quando necessita de um escape ás loucuras da sua família. E Leslie parece gostar disso, mostrando-se encantada com todo o aspecto sobrenatural na vida da amiga.

Para mim, o livro revelou-se "Imprevisível", no sentido em que não esperava surpreender-me com ele. Na verdade, detectei alguns clichés no decorrer da acção: a rapariga que descobre ser especial, o rapaz presunçoso, o romance inevitável entre os dois. Se procuram um livro divertido, leve e com mistério e amor à mistura, então Rubi é uma boa escolha.




Image and video hosting by TinyPic


6 comentários:

  1. amei a sua resenha ^^
    o livro parece ser muito divertido, e parece não ser pesado, entao pelo o que me pareceu ser um otimo livro para passar o tempo ^^

    Com carinho, Hina | Aishiteru em Contos | | MelanCria Html |

    ResponderEliminar
  2. Obrigada mais uma x Mariana. A história parece ser bastante aliciante, até porque, eventualmente, muitas pessoas se podem identificar com esta história, pois todas as famílias escondem alguns segredos. Gostei! beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carina!

      Sim, é bastante aliciante mas o que a torna invulgar são os segredos da família, que nada têm de vulgar!

      Obrigada* Beijinho

      Eliminar
  3. ohhh o teu blog está tão bom!!! tenho de ler este livro Mariana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh joanita, obrigada <3
      Deves mesmo! É super querido e misterioso!

      Beijinhos***

      Eliminar